Não te esqueças da hora e do dia em que estas

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

TRISTEZA

Pedaços de água no olhar...
De sonhos desfeitos em nada
Cabelos em desalinho
Onde brilham em torvelinho,
Pérolas de pranto ao luar....

Olhos tristes de quem sofreu
Na vida, tormentos mil
Silêncios a quem doeu,
Um amor que já morreu,
Ainda por começar...

Embalada nos braços fortes
De uma recordação,
Vai tropeçando em pedaços
Vazios de um coração...

Sonha, menina triste,
Limpa as lágrimas, sorri
Também eu vivi morrendo
E morri, vivendo em ti...

Poema de MARIA CÉLIA SILVA

3 comentários:

Aranhita disse...

Muito bonito... adorei

S* disse...

Infelizmente, é uma dor que não cessa.

Estrela Mar disse...

Oh ossos... nunca mais escreveste nada!! Mau... estás assim tão triste??!! :D